domingo, 3 de abril de 2016

Landa Lopes: uma artista multimídia e pioneira

Jornal Cruzeiro do Sul
Felipe Shikama

Landa Lopes nasceu artista. Desta forma, o respeitado contista e romancista paulistano Afonso Schmidt (1890-1964) iniciou o texto de apresentação do livro de poemas As quatro volúpias, que marcava a estreia de Landa no mundo da literatura, em 1952. A capa da obra, ilustrada com uma foto da própria autora de biquíni, na beira da praia, escandalizou a sociedade da época tanto quanto os seus versos, de características simbolistas, que falavam de borboletas e sol da manhã para traduzir o mundo e o amor sublime. De acordo com Geraldo Bonadio, presidente da Academia Sorocaba de Letras (ASL), da qual Landa fez parte, a primeira edição de As quatro volúpias esgotou-se em apenas 50 dias.

Nascida em Mairinque em 10 de junho de em 1919 e radicada em Sorocaba -- quando seu pai fôra transferido para trabalhar na Estrada de Ferro Sorocabana (EFS) --, Landa Lopes viveu uma vida inteira dedicada à arte e foi uma artista multifacetada, completa e pioneira, na definição do jornalista e documentarista Werinton Kermes. "A Landa era uma verdadeira artista multimídia. Foi atriz, cantora, compositora, escritora, roteirista, artista plástica, jornalista, produtora cultural", elenca.

Consciente da relevância cultural daquela personagem de estatura baixa e de grandes olhos azuis, que já com idade avançada fazia questão de abrir as portas de sua casa no Central Parque para acolher e incentivar jovens artistas, Kermes dirigiu em 1992 um documentário biográfico intitulado A dama da sétima arte. Realizado com patrocínio da extinta Delegacia Regional de Cultura, Assec, Senac e Fundec, o filme de 30 minutos de duração circulou pelo Brasil em vários festivais, antes da morte de Landa, em 24 de novembro de 2006.

Com o objetivo de manter viva a obra de Landa e apresentá-la às novas gerações, Werinton resolveu publicar na semana passada o filme na íntegra no Youtube (o link encurtado é goo.gl/XmKkCk). Este rico e raro registro da artista, que para Kermes tem "qualidade precária" em virtude dos equipamentos disponíveis na época, também deverá ser exibido em novembro dentro de uma programação especial da Biblioteca Infantil Municipal, coordenada pelo pesquisador José Rubens Incao. Segundo ele, a ideia é marcar os 10 anos da morte da artista e antecipar a celebração de 90 anos de nascimento com uma grande exposição com filmes, poemas, músicas e telas produzidas por Landa Lopes.



Currículo


Mini currículo:
Werinton Kermes é jornalista nascido em Sorocaba/SP. Começou a carreira profissional como repórter fotográfico onde trabalhou em diversos jornais e revistas. Como documentarista conquistou vários prêmios. Foi secretário de Cultura da cidade de Votorantim entre 2003 e 2009. É diretor do projeto de comunicação alternativa Provocare, autor de livros, produtor cultural e sócio proprietário da TV Votorantim e da Gazeta de Votorantim.


Currículo resumido
Werinton Kermes é jornalista, produtor cultural, fotógrafo e documentarista, nascido em Sorocaba/SP. Começou sua carreira profissional como repórter fotográfico onde trabalhou em diversos jornais, dentre eles o Jornal “O Estado de S.Paulo”, tendo sido premiado muitas vezes. Como still de cinema participou de vários filmes de diretores brasileiros consagrados. Como documentarista, já produziu mais de 70 vídeos e recebeu vários prêmios em Festivais de Cinema e Vídeo. Entre suas realizações, está "João do Vale - muita Gente Desconhece" (2005); "Povo Marcado" (2008) e Clementina de Jesus – Rainha Quelé (2011). É autor do livro de fotografias "Nossa Arte à Meia-Luz", “Política e Ação Cultural - por uma Gestão das Culturas” e co-autor do livro "Arteiras Sorocabanas". É presidente da Associação Cultura Votorantim e diretor da Associação Sociocultural de Audiovisual “Francisco Beranger”. Foi professor no Centro Universitário “Nossa Senhora do Patrocínio” (CEUNSP), nos cursos de Fotografia e Cinema. Por sete anos foi Secretário de Cultura na cidade de Votorantim/SP. É diretor do projeto de comunicação alternativa Provocare; Coordena um projeto de comunicação visual para cegos; É sócio-proprietário da TV Votorantim – Canal 10 e coordenador da TV Comunitária de Votorantim – Canal 3 e diretor proprietário da Gazeta de Votorantim.
­
Currículo detalhado

Werinton Kermes é jornalista, produtor cultural, fotógrafo e documentarista brasileiro, nascido na cidade de Sorocaba, no estado brasileiro de São Paulo, em 17 de setembro de 1963. Filho de Isabel Telles Marsal e Fidelcino Marsal.

Formou-se em Comunicação Social – Jornalismo, na Universidade de Sorocaba (UNISO) em 2004;

Realizou disciplinas de Mestrado em Multimeios na Universidade de Campinas/SP (UNICAMP) e em Comunicação e Cultura na UNISO;

Participou de um projeto de extensão na UFSCAR (Universidade Federal de São Carlos) - unidade Sorocaba - na área de Comunicação Comunitária integrando o Grupo de Trabalho sobre Comunicação do Fórum Permanente dos Movimentos Sociais da Região de Sorocaba. (2011/2012);

Iniciou a carreira profissional como repórter fotográfico. Em 1979 foi laboratorista no Jornal Diário de Sorocaba, e depois foi para o Jornal Cruzeiro do Sul, Jornal “O Estado de S.Paulo”, Jornal da Tarde e Jornal Diário Popular. Teve trabalhos publicados pela Revista Marie Clair, Revista Veja, Revista Isto É, Revista Época, entre outras;

Como Still em cinema participou de vários filmes:

- "Através da Janela", de Tata Amaral;

-"Nelson", "Nenê de Vila Matilde” e “Geraldo Filme", todos de Carlos Cortez;

-"Castelo Rá-Tim-Bum" de Cao Hamburger;

-"Um sonho no caroço do abacate" de Lucas Amberg, entre outros;

Como documentarista recebeu muitos prêmios em Festivais de Cinema e Vídeo. Contabiliza mais de 70 produções. As produções de destaque mais recentes foram:

-Projeto “Vídeo Memória” (2001), realizado em Sorocaba/SP, composto por 24 vídeos curtas-metragens com temas relacionados à história da cidade;

-"João do Vale - muita Gente Desconhece" (2005) - Videografia do cantor e compositor Maranhense João do Vale. Faz um resgate da história da música popular brasileira e do universo sertanejo através da vida e da obra do compositor João do Vale, reconhecido como um dos artistas mais produtivos do Brasil. Dentre outros prêmios, conquistou o troféu “Galgo de Ouro” de melhor documentário no 13º Gramado Cine-Vídeo.


-“Povo Marcado” (2008) – O documentário retrata um programa de rádio inédito produzido pelas detentas da Cadeia Feminina de Votorantim. O filme foi traduzido para o inglês e espanhol e foi objeto de um estudo de Doutorado na Alemanha. Já foi apresentado em simpósios, universidades e em mais de 25 festivais brasileiros. Conquistou prêmios, inclusive o troféu “Galgo de Ouro”, no 17º Gramado Cine Vídeo, como melhor Vídeo Social na categoria “Vídeo Independente Brasileiro” - Gramado/RS, em agosto de 2009. Continua participando de festivais.

-“Clementina de Jesus – Rainha Quelé” (2011) - O premiado documentário narra a trajetória da cantora. Nomes como Martinho da Vila, Lecy Brandão, Paulinho da Viola, João Bosco, Mônica Salmaso, Cristina Buarque e Carlinhos Vergueiro falam sobre a vida e a obra de Quelé.

-“A Bicicleta e o Caranguejo – um lugar chamado Alexandra” (2012) - Gravado no vilarejo de Alexandra, cidade de Paranaguá, litoral do Paraná, o documentário mostra um lugar bucólico, no qual ainda imperam valores como a palavra, a amizade e a vivência do coletivo. Moradores antigos deram depoimentos sobre a origem e a vida simples do bairro.  Relatos daqueles que escrevem e vivem a história.

-“Projeto Negro Nós” (2012) Série com 20 documentários com relatos que revelam parte da identidade sorocabana, cujos interlocutores trazem aflorada em suas veias a mesma origem, reverenciada com um orgulho justo, comum aos guerreiros que sabem que deram o melhor de si, mesmo que seja em uma batalha secular.

-"João da Filmadora" (2016) - Documentário produzido e dirigido por Míriam Cris Carlos e Werinton Kermes sobre o comunicador João da Filmadora, de Campina do Monte Alegre/SP.

http://docjoaodafilmadora.blogspot.com.br


Além destes, Werinton Kermes também dirigiu os premiados curta-metragens: "O Caipira e o rio" (1992); "Aramar, a quem pertence?" (1993); Memórias do amanhã (1992); "A dama da sétima arte" (1994); "Vida Fácil" (1996); “João do Valle – poeta e cantador” (1995); "Quem tem medo de Salvadora Lopes" (2001); entre muitos outros;

É autor dos livros:

-"Nossa Arte à Meia-Luz" 1996, livro de fotografias publicado pela Secretaria do Estado da Cultura de SP;

-"Arteiras Sorocabanas" 2008 (co-autor) – Provocare Editora; http://arteirassorocabanas.blogspot.com.br/;

 -“Política e Ação Cultural - por uma Gestão das Culturas” (2008), publicado pela Provocare Editora. O livro é o resultado de uma pesquisa que reúne fontes teóricas e a experiência prática do autor como artista, gestor e produtor cultural. São discutidos vários aspectos da cultura, tais como sua valorização como elemento chave para a dissolução dos preconceitos;

Trabalhou por dois anos na Assessoria de Comunicação do Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado de SP, como fotógrafo em 1991;

Foi coordenador de Multimeios na Oficina Cultural Regional Grande Otelo, em Sorocaba/SP, de 1996 até 2001;

Foi professor universitário na Organização Educacional Manchester Paulista (2006) e no Centro Universitário “Nossa Senhora do Patrocínio” (CEUNSP) (2007), nos cursos de Fotografia e Cinema;

De 2003 a 2009 foi Secretário de Cultura na cidade de Votorantim/SP. Dentre as várias realizações foi idealizador e coordenador dos seguintes projetos:
-Festival de Cinema e Vídeo de Votorantim;

-Concurso Fotográfico Brasil AFRO;

-Resgate histórico fotográfico da cidade de Votorantim, com confecções de cartões postais e edição de um livro com imagens históricas da cidade;

Desde 2005 é responsável e diretor dos projetos de comunicação alternativa da Provocare Produtora:

-Revista Provocare – Sociedade, Cultura e Arte – de 2005 até 2008 http://revistaprovocare.blogspot.com.br/;

-Programa de Rádio Provocare FM – de 2006 até 2010 http://provocarefm.blogspot.com.br/;

-Programa de Televisão Provocare TV – de 2008 a 2010 http://provocaretv.blogspot.com.br/;

-Programa de rádio Cruzeiro Educação – de 2009 a 2010  http://cruzeiroeducacao.blogspot.com.br/;

-Provocare Editora – Edição de livros com cunho acadêmico e cultural. (2008 até atual);

-Provocare Produtora – Produção e edição de vídeos culturais, institucionais e jornalísticos. (2005 até atual);

Coordena o Projeto “O outro olhar – Fotografando com o Corpo” desde 2002. Um projeto desenvolvido em várias cidades do país, que ensina o deficiente visual a fotografar e realização comunicação visual através da TV;


Coordenou um projeto social de ressocialização de detentas na cidade de Votorantim/SP, sendo um dos responsáveis pelo programa de rádio “Povo Marcado” (http://povomarcado.blogspot.com.br/) e o programa de TV “TV Cela” (http://projetotvcela.blogspot.com/), ambos desenvolvidos dentro da Cadeia Pública de Votorantim;

Foi responsável pelo Ponto de Cultura, agora considerado projeto “Vozes Periféricas: Oralidade e Memória”, das cidades de Sorocaba, Votorantim e Piedade/SP. De 2010 a 2012. http://vozesperifericas.blogspot.com.br/;

            É co-idealizador e foi curador do Festival Cine Fest Votorantim;

Ministra cursos e palestras nas áreas culturais e de comunicação;

Presidiu a Comissão de Desenvolvimento Cultural em 2011, órgão responsável pela destinação da verba da Lei de Incentivo à Cultura (LINC) de Sorocaba/SP;

É sócio proprietário da TV Votorantim Canal 10. http://www.tvvotorantim.com.br/;

É coordenador da TV Comunitária de Votorantim Canal 3;

É proprietário do jornal impresso Gazeta de Votorantim;

Apresenta o programa jornalístico de TV “Debate dos Fatos”, na TV Votorantim (2011 a atual) http://debatedosfatos.blogspot.com.br/;

Apresenta o programa “Cine Fest” na TV Votorantim, que exibe curtas-metragens de produção nacional. (2010 a atual);

Apresenta o programa “Mais Comunidade” na TV Votorantim, que mostra o trabalho realizado pelo terceiro setor;

Atua nas seguintes entidades:

-Associação dos usuários da TV Comunitária de Votorantim/SP – Presidente;

- Banco de Alimentos de Sorocaba (Diretor);

-Associação dos Canais Comunitários do Estado de São Paulo (Diretor de Cultura)

-Associação Espaço Cultural dos Metalúrgicos de Sorocaba (Diretor);

-Associação Sociocultural de Audiovisual “Francisco Beranger” (Presidente)

-Academia Votorantinense de Letras, Artes e História (Acadêmico)

-Associação Cultural, Educacional e Beneficente de Votorantim “Cultura Votorantim” (Diretor)

-Coordenador responsável da Nova TV Com Sorocaba (2016)


João da Filmadora

Documentário produzido e dirigido por Míriam Cris Carlos e Werinton Kermes sobre o comunicador João da Filmadora, de Campina do Monte Alegre/SP.

Confira:

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Documentário "Clementina de Jesus - Rainha Quelé" será exibido no Caixa Cultural no Rio de Janeiro

Filme foi dirigido por Werinton Kermes, com roteiro de Míriam Cris Carlos

https://catracalivre.com.br/rio/agenda/barato/mostra-de-cinema-o-samba-pede-passagem-acontece-na-caixa-cultural/

História do samba é contada através de 40 filmes


Filmes contam a história do samba



Dezembro é o mês do samba e já começa com a mostra de cinema "O Samba Pede Passagem" na Caixa Cultural. Entre os dias 1º e 13 de dezembro de 2015, o centro cultural exibe 40 filmes que contam a história do gênero musical. As sessões acontecem a partir das 16h e os ingressos custam R$4 com direito a meia-entrada.

Os capítulos da formação do samba são contados através de curtas, longas, documentários e ficção. Clássicos como “Alô, Alô, Carnaval” (1936), “Rio, zona norte” (1957) e “Couro de Gato” (1960) estão na programação. Além de documentários musicais mais recentes como "Paulinho da Viola – meu tempo é hoje" (2003), "Cartola, música para os olhos" (2006) e "Clementina de Jesus – Rainha Quelé" (2011).
A mostra busca entender o valor do samba na constituição da identidade do povo brasileiro. E, por isso, também conta com debates e oficinas. A programação completa encontra-se neste link.

04 DE DEZEMBRO (sexta)
Cinema 2
16h
Clementina de Jesus - Rainha Quelé (Direção Werinton Kermes, Roteiro: Míriam Cris Carlos; 2011) - 56 minutos

10 DE DEZEMBRO (quinta)
Cinema 2
18h15
Clementina de Jesus - Rainha Quelé (Werinton Kermes, 2011) - 56 minutos


sexta-feira, 16 de outubro de 2015

"Cego Fotógrafo"


Record Paulista
Jornalista: Núbia Prado
Imagens: Edward Céspedes


"Cego Fotógrafo" - Brasil - Record PaulistaPeriodista: Núbia PradoImagenes: Edward Céspedes
Posted by Edward Céspedes Realizador Audiovisual on Quinta, 15 de outubro de 2015

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Portela: Cine Samba Candeia vai homenagear Clementina de Jesus

Redação SRZD


No próximo sábado, 19, na edição do Cine Samba Candeia, haverá exibição, na quadra da Portela, do filme "Clementina de Jesus - a rainha Quelé", documentário dirigido por Werinton Kermes, lançado em 2012 para homenagear a cantora com timbre de voz inconfundível que morreu em 1987, aos 86 anos. A iniciativa do departamento cultural da escola é resgatar para o público um pouco das origens portelenses de Clementina.

Após a exibição do filme, marcada para 18h, haverá canja musical reunindo as pastoras da Velha Guarda Show da Portela, a neta de Clementina, Vera de Jesus, e o músico e compositor Serginho Procópio, presidente da azul e branco. A quadra da Portela fica na Rua Clara Nunes, 81, em Madureira. A entrada é grátis.

http://www.sidneyrezende.com/noticia/254897+portela+cine+samba+candeia+vai+homenagear+clementina+de+jesus

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Portela: Cine Samba Candeia vai homenagear Clementina de Jesus

http://www.carnavalesco.com.br/noticia/portela-cine-samba-candeia-vai-homenagear-clementina-de-jesus/14075

16/09/2015


No próximo sábado, 19, na edição do Cine Samba Candeia, haverá exibição, na quadra da Portela, do filme “Clementina de Jesus – a rainha Quelé”, documentário dirigido por Werinton Kermes, lançado em 2012 para homenagear a cantora com timbre de voz inconfundível que morreu em 1987, aos 86 anos. A iniciativa do departamento cultural da escola é resgatar para o público um pouco das origens portelenses de Clementina.

Após a exibição do filme, marcada para 18h, haverá canja musical reunindo as pastoras da Velha Guarda Show da Portela, a neta de Clementina, Vera de Jesus, e o músico e compositor Serginho Procópio, presidente da azul e branco.

A quadra da Portela fica na Rua Clara Nunes, 81, em Madureira. A entrada é grátis.

sábado, 11 de julho de 2015

Documentário João do Vale muita gente desconhece participa da 5ª edição do CineMúsica


A AMECampos – Associação dos Amigos de Campos do Jordão em parceria com o CineClube Araucária e apoio do Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo – ProAC, trazem para Campos do Jordão, a 5ª edição do CineMúsica, que desde sua criação, em 2011, reúne duas importantes manifestações artísticas: o Cinema e a Música.

O objetivo, desde a sua concepção é promover a execução da trilha sonora simultaneamente à projeção das imagens em movimento na tela, exatamente como se fazia nas primeiras décadas do século 20, quando se adotou o conceito segundo o qual, ainda que mudo, o Cinema não seria silencioso.

A música foi, portanto associada ao movimento das imagens na tela como um complemento da ação. O resultado desse casamento foi tão feliz que a prática foi adotada em todos os lugares do mundo onde eram realizadas os espetáculos produzidos pelo cinematógrafo.

Com uma programação de altíssimo padrão e a presença de artistas do mesmo calibre das quatro edições anteriores, finalmente o Encontro Cinemúsica de Campos do Jordão poderá oferecer quatro espetáculos que certamente entrarão para a história das realizações culturais na cidade. De 9 a 12 de julho de 2015, sempre começando às 19h30, com entrada franca, na sede da Associação dos Amigos de Campos do Jordão, l

Veja abaixo a programação:

Na quinta-feira, 09 de julho, será exibido o Curtas de Jacques Tati com trilha sonora executada pela pianista Sandra Tonin, seguida da exibição da animação O Mágico, de Sylvain Chomet sobre roteiro de Jacques Tati.

Na sexta-feira, 10 de julho, será a vez de Luzes da Cidade, de Charles Chaplin com trilha sonora executada pelo pianista Newton Zago.

No sábado, dia 11 de julho será a vez de João do Vale, muita gente desconhece, de Werinton Kermes com prólogo musical pela cantora Milena e a presença do diretor do filme.

Para fechar com chave de ouro, no domingo, 12 de julho, será a vez de Enoch Arden, de D. W. Griffith com trilha sonora executada pelo pianistaAirton Robreto.

Serviço
5ª edição do CineMúsica
Data: de 09 a 12 de julho de 2015
Horário: 19h30
Local: Sede da AMECampos – Associação dos Amigos de Campos do Jordão
End.: R. Dr. Reid, 68 – Abernéssia – Campos do Jordão – SP
Informações e reservas: (12) 3662-2611

http://www.guiacampos.com/cultura-eventos/5a-edicao-do-cinemusica-acontece-a-partir-desta-quinta-feira/1840

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Livro reúne depoimentos de votorantinenses

Jornal Cruzeiro do Sul
Felipe Shikama

Lançamento da publicação de autoria do radialista e jornalista Cesar Silva ocorre hoje 



Depoimentos concedidos por 100 personalidades votorantinenses são a base do livro "Nossa história nossa gente", escrito pelo radialista e jornalista Cesar Silva, que será lançado hoje, às 19h, no Auditório Municipal Francisco Beranger, em Votorantim. A atividade faz parte da programação oficial do 51º aniversário da emancipação político administrativa de Votorantim comemorado na última segunda-feira (1º).
 

Antes do lançamento do livro, às 18h, uma banda regida pelo maestro Cafú tocará marchinhas na área externa do auditório. A programação também terá recital da pianista Mirian Jaki e exibição do filme "Votorantim 1920".
Dividida em dois volumes com 210 páginas cada, a obra tem como objetivo valorizar a memória local da cidade, por meio do relatos de votorantineses anônimos e ilustres. "O diferencial deste livro é que ele dá vez e voz às pessoas que, cada um à sua maneira, abordam diversos aspectos da cidade, como o processo de desmembramento [de Sorocaba], o comércio, as antigas fábricas, os bailes e a vida social, as escolas, os artistas, o esporte, o transporte, entre outros temas", detalha o autor.

Editado pela Crearte e financiado com recursos do próprio autor, os livros têm prefácio do ex-secretário de Cultura de Votorantim, Werinton Kermes, e do jornalista José Antonio Rodrigues. Silva reconhece que, longe de ser um tratado científico sobre a cidade, o livro Nossa história nossa gente carrega impressões saudosistas e românticas de seus antigos moradores. "Esses personagens aceitaram falar de suas vidas e de sua história de amor por Votorantim. Agora, o registro desses depoimentos se torna um presente para a cidade", destaca o escritor.

Também como parte do processo de pesquisa, que durou dois anos e meio, César Silva desenvolveu um programa na TV Votorantim, com o mesmo nome do livro, no qual recebe convidados que contam sua história e sua relação com a cidade. Entre as personalidades entrevistadas para o livro estão o jornalista e radialista Otto Wey Netto, o empresário Alfredo Metidieri, as Irmãs Missionárias da Consolata e Neide Helena de Moraes, filha de José Ermírio de Moraes Filho.

Além dos depoimentos, os dois volumes do livro reúnem mais de 300 fotografias antigas da cidade. Silva explica que o processo de pesquisa também resultou na formação de um banco de imagens que reúne lugares, acontecimentos e pessoas importantes de Votorantim. "Estamos planejando fazer uma nova temporada, com mais 50 entrevistados, e a ideia é criarmos um site onde vamos deixar tanto as fotos como as entrevistas em vídeo à disposição de todos para consulta", afirma.
Os dois livros, que não serão vendidos separadamente, custam R$ 50. A partir de amanhã, a obra poderá ser adquirida na Associação dos Aposentados e Pensionistas de Votorantim (Apevo), que fica na rua Antônio Fernandes, 50.
 
http://www.cruzeirodosul.inf.br/materia/583767/livro-reune-depoimentos-de-votorantinenses

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Audiência na Câmara debate o papel das rádios e tevês comunitárias

15/09/2014
Jornal Cruzeiro do Sul


Representantes de rádios e tevês que participaram do encontro - LUIZ SETTI



O papel das rádios e tevês comunitárias foi discutido na noite desta segunda-feira durante audiência pública realizada na Câmara Municipal de Sorocaba por iniciativa do vereador Izídio de Brito (PT). Representantes de emissoras, entidades sindicais e organizações abordaram, entre outros pontos, a adesão do Município ao Canal da Cidadania, projeto do governo federal que abre campo para que as representações do segmento possam transmitir em sinal aberto. Foi o que aconteceu com a própria Câmara local, cuja Mesa Diretora assinou, no começo do mês, acordo de cooperação técnica para operar na nova versão. 
Representantes de rádios e tevês que participaram do encontro reclamaram das barreiras impostas pela legislação, como a que impede a veiculação de propaganda. Sem esse recurso, disseram, é praticamente impossível continuar trabalhando. Algumas das propostas apresentadas durante os debates deverão ganhar forma, entre elas o pedido para que o governo municipal, a quem compete a providência, encaminhe pedido para que a cidade integre o sistema Canal da Cidadania. 
Votorantim, por exemplo, de acordo com o representante da TV Comunitária local, Werinton Kermes, foi o terceiro município paulista a fazer o pedido que agora está no aguardo de deliberação. Outras medidas de ordem prática como a compra de transmissores e instalação de antenas, ambas de responsabilidade das gestões municipais de acordo com a legislação em vigor, também serão cobradas. O tema continuará a ser debatido de forma mais ampliada com a participação das universidades, agências e outros setores que não compareceram à reunião nesta segunda-feira.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

REVISITANDO A SOCIEDADE DOS POETAS VIVOS DE VOTORANTIM

Manoel Peres Sobrinho*

Esta luz, este fogo que devora. Esta paisagem gris que me rodeia. Esta dor por uma só idéia – Federico Garcia Lorca, poeta espanhol.
Em Votorantim, há dois lugares que me encantam estar. Um é a minha casa, meu lar, meu reduto inconfundível e inalterável de indizíveis experiências e sentimentos. No meu lar eu sou o rei, e a minha casa é o meu castelo. O lar, eu o concebo, como nosso sacrário, ponto de convergência de nossa humanidade, lugar de deleites e sofrimentos, mas que molda nossa existência, através das mais lídimas sensações.
O outro é a Biblioteca Municipal, local de encontro com amigos especiais. Ali faço amizade com a plêiade da humanidade, senhores e senhoras de suas idéias, que sabem do que falar, como falar, e como argumentar sobre o assunto a que se propõem. Sou um afortunado. Eles estão sempre lá, me esperando, pacientemente, estoicamente, eu diria. Não reclamam, estão sempre às mãos, e quando entabulamos conversa animada com eles, falam do que melhor sabem fazer: ensinar.
Foi numa dessas incursões pela Biblioteca Municipal, que encontrei novos e especialíssimos amigos: os poetas votorantinenses, na "Coleção dos Autores Votorantinenses", idealizado e coordenado pelo jornalista Werinton Kermes, quando Secretário da Cultura da Prefeitura Municipal de Votorantim, em 2008. A simpática coleção leva o nome sugestivo de "Sociedade dos Poetas Vivos de Votorantim". Ao apresentar a coleção, Kermes escreve: "Escritores são cidadãos especiais. Pertencem a um pequeno e seleto grupo de indivíduos que dedicam parte de suas vidas ao registro de idéias, pensamento, histórias, fatos e rimas, disseminando e perpetuando cultura, incentivando crianças e jovens ao exercício da arte das letras e, ainda, oferecendo ao presente e ao futuro, um riquíssimo legado: a versão escrita do que representam como sociedade humana organizada".
A Coleção toda é composta de 10 volumes muito bem diagramados e impressos. Infelizmente não encontramos os dois primeiros volumes, no acervo da Biblioteca, mas os que podemos ver lá são os seguintes: Volume 3 – "Rodoporto", autor Luiz Carlos Nogueira dos Santos; Volume 4 – "Poesias", autora Silmara Rocha; Volume 5 – "Poesias e Conto", autor Carlos Donisete de Oliveira; Volume 6 – "Poesias", autor Nelson Santucci; Volume 7 – "Poesias", autor Paulo Martins de Souza; Volume 8 – "Contos", autor Rodrigo Lopes; Volume 9 – "Poesias", autor Ximenes Alves Martins; Volume 10 – "Poesias", autora Morgana de Andrade.
Ainda, como bônus de nossa descoberta, encontramos a obra "Cavalo Branco – Em Busca de Ninguém" do escritor Tide Paraná, pseudônimo do senhor Erotides Sebastião Aparecido. Esta obra descreve sua experiência com discos voadores em Votorantim, mais sonhos e intuições.
Ainda, a obra "O Sonho", do escritor Messias Skif, um romance de aventuras, ficto real. Escreveu, também, "Tal e Qual", uma epopeia de sua vida, uma autobiografia em prosa e verso. Também, do mesmo autor, "Da aurora ao Crepúsculo", uma coletânea de poesias; e contos, tais como "Panorama", "Os Evangelistas" e outros.
Por fim, até o momento, encontramos, também, o poeta Paulo Martins Souza, com dois volumes de poesias, com o título geral "Causando: poesias, causos, sátiras e versos", de dezembro de 2005.
Para o futuro, queremos manter estreitas amizades com esses autores. Vamos ler suas obras, notar seu estilo, observar seu vocabulário, procurar entender sua verve poética, e, se pudermos, transformaremos tudo isso, num delicioso relato que vamos compartilhar com os nossos outros amigos: os nossos leitores.

(*O autor é Mestre em "Educação, Arte e História da Cultura" pela Universidade Presbiteriana Mackenzie).
http://mpfragmentos.blogspot.com.br/2014/08/revisitando-sociedade-dos-poetas-vivos.html

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Werinton Kermes é o entrevistado de hoje

Jornal Cruzeiro do Sul, 19/08/2014

O programa Vida Pública, produzido pela TV Jornal <BF>Cruzeiro do Sul<XB>, traz hoje entrevista com o jornalista e ex-secretário municipal de Cultura de Votorantim, Werinton Kermes. Ele também é diretor presidente da TV Votorantim, da TV Comunitária, em Votorantim, e do jornal Gazeta de Votorantim. No programa de hoje, ele fala sobre comunicação, dos trabalhos que desenvolveu ao longo de sua carreira na área da cultura e, ainda, sobre os desafios de manter em operação duas televisões e um jornal impresso. "A comunicação passa pelas nossas vidas de uma forma tão gostosa que, para exercer a função, precisa ter esse gostar, esse amor pela comunicação, que é o que nos move", diz.


Sobre as duas tevês, Werinton fala que Votorantim é uma cidade que está muito ligada a Sorocaba, mas que o município votorantinense sentia a necessidade de uma programação voltada exclusivamente para si. "Nós temos as rádios, o jornal Cruzeiro do Sul, que fazem a cobertura em Votorantim, mas, obviamente, não conseguem dedicar-se 100% à cidade. Então, a partir do momento em que houve a possibilidade com a chegada, há sete anos, de um sistema a cabo, nós vimos essa oportunidade para que o votorantinense pudesse acompanhar o seu dia a dia", afirma. Ao longo da entrevista, Werinton fala sobre cultura e demais assuntos relacionados à área da comunicação e projetos profissionais que vêm desenvolvendo.


A entrevista com o jornalista e ex-secretário municipal de Cultura de Votorantim, Werinton Kermes, pode ser assistida a qualquer momento no site do jornal em www.cruzeirodosul.inf.br; na TVCOM (canal 7 da NET), às 12h30 e às 19h; na TV Votorantim (canal 10), às 16h30; e na TV Comunitária (canal 3), às 13h e às 19h, pela Supermídia. Haverá reapresentação na TVCOM e na TV Comunitária no sábado e domingo, conforme grade de programação das emissoras.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

NOITE PARA CLEMENTINA: Transformando Quelé, no Teatro Solar B Vista em Salvador /BA

Bahia já

Ascom Cultura 
Salvador






Tributo chega a sua terceira edição e abre a Semana da Mulher Negra, com Juliana Ribeiro, Grupo Barlavento e convidados


O Cine Teatro Solar Boa Vista será mais uma vez palco da noite em homenagem a Clementina de Jesus. Dia 19 de julho, a partir das 18h30, Juliana Ribeiro e Grupo Barlavento serão os anfitriões da festa que terá exibição do filme de Werinton Kermes e Míriam Cris Carlos (Rainha Quelé), muitos artistas do samba baiano e performances transformistas para saudar a Diva em seu 27º aniversário de morte. O evento calendarizado abre a Semana da Mulher Negra promovida pelo espaço cultural da Secretaria de Cultura da Bahia, situado no Engenho Velho de Brotas.

A noite de sábado no Solar Boa Vista será iniciada com a exibição do filme Rainha Quelé, que tem a participação de grandes nomes da música brasileira como Martinho da Vila, Leci Brandão e Paulinho da Viola. Em seguida, o Grupo Barlavento sobe ao palco para apresentar os sambas de roda do seu mais novo show, Mariscada na Roda, e recebe Juliana Ribeiro para cantarem juntos clássicos do repertório de Clementina.

Juliana pega o bastão de ouro e segue convidando outros artistas para cantarem em homenagem à vida e obra de Quelé. A cantora e pesquisadora, que assina a direção artística do evento em sua terceira edição, convida também ao palco três artistas transformistas para performances surpreendentes e aposta na inovação para perpetuar as tradições. “A beleza de Clementina está em sua capacidade de trazer a ancestralidade da canção afro-brasileira para a contemporaneidade e continuar emocionando nos dias atuais”, enfatiza a idealizadora do tributo.

Transformando Quelé promete ser uma noite multiartística com muito samba, corimas, jongos, pontos, cinema, performances e encontros memoráveis. Juliana e Barlavento dividem o palco com Grupo Botequim, Walmir Lima, Mazzo Guimarães, Luciano Bahia, Sambatrônica, Edil Pacheco, Vércia Gonçalves, Carlos Barros, Lia Chaves, Rita Bráz, Glória Terra, Chita Fina, Marília e Sueli Sodré, Tonho Matéria e Grupo Tapuia. Além dos artistas transformistas Valerie O’ hara, Fera Sunshine e Afonso Oliveira.


SERVIÇO

“NOITE PARA CLEMENTINA: TRANS FORMANDO QUELÉ” Homenagem aos 27 anos de morte de Clementina de Jesus Quando: 19 de julho de 2014 Onde: Cine Teatro Solar Boa Vista (Engenho Velho de Brotas) Entrada: Gratuita (os artistas estrão recebendo a doação voluntária de 2 pacotes de leite em pó para ajudar o Projeto Salvador, instituição beneficente situada na Estrada de São Lázaro)


PROGRAMAÇÃO

18h30 - Filme Rainha Quelé, do diretor paulista Werinton Kermes;

19h30 – Mariscada na Roda (Samba de roda);

20h30 - Juliana Ribeiro, Grupo Barlavento, Performances Trans e Convidados.

domingo, 8 de junho de 2014

Café Fotográfico com Werinton Kermes.

https://www.facebook.com/ColetivoNosDaFotografia

O Coletivo Nós da Fotografia realiza excepcionalmente nessa QUARTA-FEIRA, dia 11 de junho, às 19 horas, seu café fotográfico, no Chalé Francês – sede provisória do Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba - MACS - localizado na rua Afonso Vergueiro, em frente à Estação Ferroviária.

Para esta edição, o Nós da Fotografia tem como convidado o multi talentoso Werinton Kermes, que nos brindará com um pouco de seu conhecimento e experiência nas áreas de comunicação e imagem.
 
Werinton Kermes é jornalista, produtor cultural, fotógrafo e documentarista, nascido em Sorocaba/SP. Começou sua carreira profissional como repórter fotográfico onde trabalhou em diversos jornais, dentre eles o Jornal “O Estado de S.Paulo”, tendo sido premiado muitas vezes. Como still de cinema participou de vários filmes de diretores brasileiros consagrados. Como documentarista, já produziu mais de 50 vídeos e recebeu vários prêmios em Festivais de Cinema e Vídeo. Entre suas realizações, está "João do Vale - muita Gente Desconhece" (2005); "Povo Marcado" (2008) e Clementina de Jesus – Rainha Quelé (2011). É autor do livro de fotografias "Nossa Arte à Meia-Luz", “Política e Ação Cultural - por uma Gestão das Culturas” e co-autor do livro "Arteiras Sorocabanas". É presidente da Associação Cultura Votorantim e diretor da Associação Sociocultural de Audiovisual “Francisco Beranger”. Foi professor no Centro Universitário “Nossa Senhora do Patrocínio” (CEUNSP), nos cursos de Fotografia e Cinema. Por nove anos foi Secretário de Cultura na cidade de Votorantim/SP. É diretor do projeto de comunicação alternativa Provocare; Coordena um projeto de comunicação visual para cegos; É sócio-proprietário da TV Votorantim – Canal 10 e coordenador da TV Comunitária de Votorantim – Canal 3 e diretor proprietário da Gazeta de Votorantim.

NÓS do Coletivo de Fotografia convidamos você que deseja conhecer e trocar ideias com Werinton Kermes, a participar nesta próxima quarta-feira, dia 11 de junho, para esse bate-papo imperdível.

Lembrando mais uma vez que esta edição do “Café Fotográfico” acontece excepcionalmente nesta QUARTA-FEIRA, dia 11, em razão de a abertura da Copa do Mundo de Futebol se realizar na quinta-feira, dia 12. O Café Fotográfico retorna no mês de julho em seu dia habitual, sempre na segunda quinta-feira do mês, com a presença já confirmada do artista plástico sorocabano Márcio Pannunzio, atualmente residindo em Ilhabela, litoral norte de São Paulo. e que virá a Sorocaba para abrilhantar o nosso "Café", que tem o objetivo de promover o debate, a reflexão e a apresentação de trabalhos que buscam na imagem um caminho para expressar cultura.

Para a realização do Café Fotográfico, o Coletivo Nós da Fotografia tem como parceiros o Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba - MACS -, Padaria Real, Matrix Digital e Le'Art Bureau.

Contamos com sua presença.
(4 fotos)
 



 Fotos: Werinton Kermes

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Rainha Quelé em cartaz no Santander Cultural - Porto Alegre

O documentário Clementina de Jesus - Rainha Quelé, dirigido por Werinton Kermes, com roteiro de Míriam Cris Carlos, entrará em Cartaz no Cinema Santander Cultural em Porto Alegre/ RS. 
Os ingressos podem ser obtidos pelo site:

Imagem do Evento

  •  
  •  
  •  






Categoria: Cinema
Gênero: Clássico
Local: Cinema Santander Cultural
Cidade: Porto Alegre/RS
País: Brasil
Endereço: Rua Sete de Setembro, 1028 - Centro Histórico



Clementina de Jesus - Rainha Quelé


O documentário é uma homenagem à cantora Clementina de Jesus, também chamada de Rainha Quelé. Com participação de Martinho da Vila, Paulinho da Viola, João Bosco, Cristina Buarque, Leci Brandão, Paula Lima e Grupo Fundo de Quintal.

Classificação: Livre.

Meia Entrada: Senior e Estudante mediante apresentação de documento que comprove o beneficio.

Ponto de Venda sem Taxa de Conveniência: Santander Cultural = Rua Sete de Setembro, 1028, Centro Histórico, Porto Alegre RS Brasil
Horário de funcionamento: Ter a sábado, das 10h às 19h E Domingos e feriados, das 13h às 19h


O Santander Cultural é o centro cultural brasileiro mantido pelo Banco Santander em um prédio histórico de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Localiza-se na Praça da Alfândega. O prédio possui aproximadamente 5.600 m² de área construída e é tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual, fazendo parte de um conjunto arquitetônico precioso do Centro que, com o estabelecimento do centro cultural, ganhou mais um grande impulso de revitalização.

domingo, 15 de dezembro de 2013

"Retrospectiva do Cinema Brasileiro" exibe Clementina de Jesus Rainha Quelé

SESC CineSesc

A 14ª edição da Retrospectiva reúne longas-metragens lançados entre novembro de 2012 e outubro de 2013

Na mostra, que conta com 112 longas-metragens, será possível assistir aos sucessos de bilheteria, ficções, documentários e filmes infantis. Uma oportunidade ímpar para os espectadores verem e reverem a produção cinematográfica nacional lançada no último ano.


15/12 às   15h

Clementina de Jesus – Rainha Quelé

 SESC CineSesc

 (Direção Werinton Kermes. Brasil, 2012, 56’. Documentário)
Documentário com material de arquivo e depoimentos ,  sobre a cantora Clementina de Jesus que dividiu o palco com Cartola, Paulinho da Viola, João Bosco, Alceu Valença, Pixinguinha e muitos outros. Neta de escravos, trabalhou por 20 anos como empregada doméstica e foi descoberta pelo poeta Herminio Bello de Carvalho, iniciando sua carreira artística aos 63 anos. Muito apreciada pelos artistas e a crítica, não foi -injustamente - grande sucesso em vendas de discos, mas um talento inconfundível.

http://www.sescsp.org.br/programacao/17971_RETROSPECTIVA+DO+CINEMA+BRASILEIRO#/content=programacao

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Atividades culturais no Rio marcam comemorações do Dia da Consciência Negra

 
  



   

Alana Gandra - Agência Brasil




Rio de Janeiro - O Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (Ceap) promove hoje (20), Dia da Consciência Negra, uma exposição de cultura afro-brasileira, na casa de espetáculos Imperator, no Méier, zona norte da capital. O Brasil Black, em sua segunda edição, terá atividades, lançamento de livros, feira de afroempreendedores e uma sessão de exibição do documentário Raça, que trata da igualdade racial, de autoria do cineasta Joel Zito.
A partir das 16h30, no painel Heranças, serão debatidos temas ligados à influência da cultura e da religião negras no Brasil, à luta contra o racismo, aos heróis negros e à importância da Lei 10.639/2003, que instituiu o ensino da história da África e da cultura afro-brasileira nas escolas.
Vera Dayse Barcellos, Renato Nogueira, Gimes Rodrigues Filho, Roberta Fusconi e Cristiane Coppe de Oliveira são os autores que lançarão livros durante o evento. De acordo com informação do conselheiro estratégico do Ceap, babalaô Ivanir dos Santos, o objetivo é “fomentar a leitura sobre a verdadeira história da participação da população negra na construção do Brasil, além de dar visibilidade aos trabalhos de autores que pesquisam sobre o tema”.
Como parte das comemorações do Dia da Consciência Negra, o Cineclube Henfil de Maricá, município da Baixada Litorânea do Rio, exibirá o documentário Rainha Quelé, de 2011. Dirigido pelo cineasta Werinton Kermes, o filme aborda a história da sambista Clementina de Jesus, chamada de Quelé pelos amigos. Empregada doméstica durante 20 anos, Clementina começou a cantar profissionalmente só aos 62 anos, depois de ter sido descoberta pelo pesquisador de música popular brasileira (MPB) Hermínio Bello de Carvalho, em 1963, quando se apresentava em bares cariocas.
Clementina dividiu palcos com Pixinguinha, Paulinho da Viola e João Bosco, entre outros cantores e compositores nacionais de renome. O Cineclube Henfil é um projeto da secretaria municipal de Cultura de Maricá. O evento é gratuito. Haverá distribuição de senhas 30 minutos antes da sessão, programada para as 19h.
As comemorações do Dia da Consciência Negra prosseguirão no próximo dia 26, quando a Ceap promoverá o seminário Experiências Afro-Brasileiras na Gestão Pública, no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no centro da cidade, às 13h30. Na ocasião, será feito o lançamento do livro Os Afro-Brasileiros na Gestão Pública. Participarão do evento, negros que ocuparam cargos importantes no cenário político brasileiro, que relatarão como construíram seus trabalhos, informou Ivanir dos Santos.
Edição: Marcos Chagas

 http://www.ebc.com.br/noticias/brasil/2013/11/atividades-culturais-no-rio-marcam-comemoracoes-do-dia-da-consciencia-negra
20.11.2013 - 11h35 | Atualizado em 20.11.2013 - 12h02

Cineclube Henfil exibe filme em comemoração ao Dia da Consciência Negra

Prefeitura de Maricá/RJ
Publicado em 19 de Novembro de 2013
Texto: Rafael Zarôr | Fotos: Divulgação
http://www.marica.rj.gov.br/?s=noticia&n=3571
 




Documentário “Rainha Quelé” será apresentando 
nesta quarta-feira (20/11), às 19h, na Casa de Cultura. O evento é gratuito

Sambista fez parcerias de sucesso com João Bosco, Martinho da Vila, Paulinho da Viola, entre outros


Em comemoração ao Dia da Consciência Negra (20 de novembro), o Cineclube Henfil de Maricá exibe nesta quarta-feira o documentário “Rainha Quelé” (2011 – Brasil), história sobre a sambista Clementina de Jesus, grande dama do samba que dividiu palcos com Pixinguinha, Paulinho da Viola e João Bosco, entre outros ícones da música nacional. O projeto da secretaria municipal de Cultura exibe o filme às 19h, na Casa de Cultura, no Centro. O evento é gratuito e haverá distribuição de senhas 30 minutos antes da sessão.
Dirigido pelo cineasta Werinton Kermes, o documentário narra a trajetória de Clementina de Jesus, carinhosamente chamada de Quelé pelos amigos. A artista, que começou a cantar profissionalmente só aos 62 anos, trabalhou como empregada doméstica durante 20 anos, até ser descoberta pelo pesquisador de Música Popular Brasileira (MPB) Hermínio Bello de Carvalho, em 1963, quando se apresentava em bares cariocas. Com 56 minutos de duração, o documentário é enriquecido ainda com depoimentos de Martinho da Vila, Lecy Brandão, Cristina Buarque de Holanda, Carlinhos Vergueiro, João Bosco e Paulinho da Viola.
No repertório da artista, estão canções gravadas por grandes nomes da MPB, como “Marinheiro Só”, interpretada por Caetano Veloso, e sambas considerados os mais "modernos" do repertório de João Bosco, Paulinho da Viola e Martindo da Vila. Neta de escravos, Clementina de Jesus (1901-1987) nasceu em Valença, no Sul Fluminense, e aos 10 anos foi morar no bairro de Oswaldo Cruz, na Zona Norte do Rio de Janeiro, onde acompanhou o surgimento da Escola de Samba Portela, importante influência musical de sua carreira.
Clementina de Jesus gravou 11 discos e também fez diversas participações especiais, como no álbum “Milagre dos Peixes", de Milton Nascimento, em que interpretou a faixa "Escravos de Jó". Foi uma das representantes do país no Festival de Arte Negra de Dacar, no Senegal, e no Festival de Cinema de Cannes, na França, em 1966. A cantora ainda foi homenageada, em 1983, por um espetáculo no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, com a participação de Paulinho da Viola, João Nogueira, Elizabeth Cardoso, entre outros grandes nomes do samba.
A Casa de Cultura fica na Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, no Centro.